got_a_light_by_gandalfx-d3wg825Hélène – Existem muitos mundos espirituais e muitos seres, de diferentes naturezas. Cada ser espiritual vive a sua vida, tentando evoluir, da mesma forma que cada um de nós, seres humanos, tentamos evoluir também.
Os pensamentos e o nosso inconsciente, o sofrimento de algumas das nossas memórias, desta vida e de vidas passadas ou paralelas, fabricam um determinado tipo de energia. Ao produzir energia de sofrimento, estamos a atrair seres que vibram na mesma frequência. Existem seres espirituais que se alimentam com este tipo de energia. Toda a energia que é criada é sempre aproveitada.
Quando estes seres estão presentes na nossa aura ou no nosso mundo espiritual é usual dar-lhes o nome de obsessores. Nós costumamos chamar-lhes carinhosamente, “bichos”, “bichinhos” ou “bicharocos!” (risos)
A sua presença pode provocar cansaço ou doenças.
Existem seres que se alimentam da luz. Outros que se alimentam de outras energias menos positivas, com mais ou menos luz. Estão no lugar intermédio. Existem também seres que decidiram e escolheram não se alimentar da luz divina.
Todos os seres são divinos e iguais aos olhos de Deus.
Em relação aos Anjos, os seres humanos têm menos luz. Mas os Anjos não vão aos terapeutas e dizem: “Ai ai ai tenho um ser humano na minha aura! Tira-mo por favor!!” (risos)
Os seres menos luminosos são seres diferentes, não são inferiores. Têm propósitos e missões diferentes, missões que necessitam de condições menos luminosas que as nossas actualmente. Tal como nós precisámos de condições menos luminosas até aqui para realizar e vivenciar experiências que nos permitiram aprender, crescer e evoluir.
Cada ser alimenta-se da energia que necessita em cada momento da sua evolução. E todas as energias são válidas. Todas as energias foram criadas por Deus. Todas as energias têm um propósito e servem em algum momento da evolução de um ser.
À medida da nossa evolução, será possível retirar seres que se alimentavam com as nossas energias menos positivas e que tinham uma razão para estarem presentes. Pelo carma, por contratos ou por escolha de pensamentos menos positivos, somos nós que autorizamos, no nosso insconsciente, nesta ou noutra vidas, a presença destes seres. Eles, ao estarem presentes, dão-nos serviço ao ajudarem a que tomemos consciência onde nós estamos presos dentro de nós próprios com escolhas actuais ou passadas que já não nos servem. É a nossa evolução natural que faz com que escolhas que fizemos no passado e que serviram para uma dada fase do nosso caminho, agora já não servem mais. E é só isso. São ciclos que acabam e começam novos ciclos, com novas energias e novas necessidades. Então nós podemos largar tudo aquilo que já não necessitamos, limpar as gavetas, os armários do nosso ser e assim obter espaço interior para o novo.
É neste sentido que entra o trabalho das equipas espirituais de Terapia Multidimensional. Quando chega o momento certo da evolução de uma pessoa, para além dos resgates, as equipas dão também serviço de limpeza das energias, dos seres e das formas de vida menos positivos de outras dimensões que podem encontrar-se perto da pessoa, no mundo espiritual, perturbando a harmonia na sua vida. Tudo no sentido de ir na direcção de mais coração, mais amor e mais paz.
in O Coração Cura a Alma, Manual de Terapia Multidimensional.

Categories: Artigos

%d bloggers like this: